(43)988016280

NO AR

Som do Céu

radiopentecostes.com

Brasil

DOM PEDRO CIPOLLINI ENTREGA PRÊMIO DE COMUNICAÇÃO DA CNBB PARA VENCEDORA NA CATEGORIA PAPA FRANCISCO

Dom Pedro Cipollini, bispo da diocese de Santo André (SP), realizou na manhã da quinta-feira, dia 2 de dezembro, a entrega do troféu da 53ª edição dos Prêmios de Comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para a jornalista Rosa M

Publicada em 03/12/21 às 14:04h - 12 visualizações

por CNBB


Compartilhe
   

Link da Notícia:

DOM PEDRO CIPOLLINI ENTREGA PRÊMIO DE COMUNICAÇÃO DA CNBB PARA VENCEDORA NA CATEGORIA PAPA FRANCISCO  (Foto: CNBB)

Dom Pedro Cipollini, bispo da diocese de Santo André (SP), realizou na manhã da quinta-feira, dia 2 de dezembro, a entrega do troféu da 53ª edição dos Prêmios de Comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para a jornalista Rosa Maria Martins Silva, da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo (Scalabrinianas) e atuante na Igreja Matriz de Santo André, da diocese de Santo André (SP).

Ela foi a vencedora na categoria Papa Francisco (Pesquisas), com a dissertação Menores estrangeiros não acompanhados – uma análise da representação no fotojornalismo italiano.

Prêmio Papa Francisco

“Esse prêmio fala de um ‘jornalismo em saída’. O Papa Francisco está pedindo por uma Igreja em saída. Então, ir aonde estão as minorias, ir aonde estão os pobres. Essa também é uma tarefa do jornalismo: se comprometer com uma sociedade mais justa e mais fraterna”, enfatizou Rosa, em seu discurso de agradecimento, recordando as falas do Santo Padre em relação à cultura do encontro, ou seja, irmos às periferias existenciais e geográficas no mundo, buscando a inclusão de todos, no caminho sinodal da evangelização e da promoção da dignidade da pessoa humana.

Rosa destacou o caráter social do jornalismo. “Esse prêmio me alegra muito neste sentido, porque é um sinal de que o nosso fazer jornalístico scalabriniano está no caminho certo, a partir deste sonho lindo que o Papa Francisco tem, de sairmos da autorreferencialidade, que possamos ir na busca de um mundo novo, de igualdade entre todos”, afirma.

Ela também destacou o reconhecimento da Igreja pela luta dos menores. “Dos 82,4 milhões de refugiados no mundo (relatório divulgado pelo Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur), em 2020), metade são crianças. E metade desta metade, viajam sozinhos pelo mundo, desde o início da vida até os 18 anos. Então, esse reconhecimento da luta das crianças e do protagonismo delas, também”, acrescenta Rosa, ao também dedicar o troféu para a população afro-descendente, inúmeras vezes vítima de injustiças sociais, discriminação e preconceito.

Por sua vez, dom Pedro Cipollini evidenciou a importância do Prêmio para a Igreja e toda a sociedade, parabenizou a vencedora e às missionárias scalabrinianas, bem como elogiou a temática escolhida.

“Fico muito feliz da senhora (Rosa) ser premiada e justamente com esse tema da migração, dos migrantes, cada vez mais atual. O Papa (Francisco) frisa muito isso. Um trabalho de mestrado. Agora, pede à madre para a senhora fazer o doutorado, não para a sua grandeza. Tudo que somos na Igreja é pela causa do Reino de Deus. Nós somos, como o Papa Bento XVI diz, simples operários da vinha do Senhor. E pela causa do Reino de Deus precisamos ter gente que tenha força de falar, de profetizar em conferências, assembleias e nos fóruns pelo mundo”, reflete.

Sobre o ato de entrega

O ato da entrega do prêmio aconteceu no Edifício Santo André Apóstolo, sede da Cúria Diocesana, e reuniu a superiora geral da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo (Scalabrinianas), irmã Neusa de Fátima Mariano, MSCS; a superiora provincial da Província Maria, Mãe dos Migrantes (Região África e América do Sul), irmã Maria Lellis da Silva, MSCS; a religiosa da Comunidade do Colégio São José, em Santo André; e irmã Jucilaine Aparecida Soares, MSCS; e a coordenadora do Programa de Pós-graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Mackenzie, Rosana Schwartz, que participou da banca avaliadora do premiado trabalho.

Rosa Martins agradeceu à CNBB e ao bispo diocesano, e dedicou o prêmio à Congregação das Irmãs de São Carlos Borromeo e ao Papa Francisco. “Esse prêmio é das scalabrinianas e do Papa Francisco, porque é um reconhecimento da Igreja de que esse tema migrações tão emergente é uma temática muito importante na sociedade e um sinal de que a Igreja reconhece o trabalho das irmãs scalabrinianas e com todo incentivo do nosso Papa Francisco”. Também mencionou a professora Rosana, “que participou da minha banca e leu o meu trabalho com muita dedicação e sempre me acompanhou nesta jornada.”

Irmã Neusa indicou o protagonismo do trabalho, ao falar do acompanhamento de toda a pesquisa realizada por Rosa para a conclusão da dissertação. “Da mesma forma que você partilha esse prêmio com a congregação, nós reconhecemos o seu esforço, a sua dedicação, com muito empenho e seriedade na pesquisa. Eu tive a graça de acompanhá-la na sua trajetória de pesquisa, no sul da Itália, e sei do quanto você empenhou para trazer voz, trazer nesta pesquisa, não somente dados e informações, mas a visão da história de dores e dramas presentes no mundo das migrações, de maneira especial, aqueles mais vulneráveis, que são os menores não acompanhados”, elucida.

Sobre a 53ª edição dos Prêmios de Comunicação da CNBB

Os 45 finalistas participaram, de forma virtual, de um programa de televisão dinâmico, com produção coordenada pela TV Pai Eterno. O programa foi ao ar na noite do dia 20 de outubro de 2021, nas emissoras de inspiração católica e redes sociais da CNBB. O anúncio dos 15 ganhadores dos Prêmios foi feito ao longo do programa, que contou com a apresentação da Manuela Castro, assessora de Comunicação da CNBB e do jornalista Zé Eymard. Conheça todos os ganhadores.

Sobre Rosa Martins

Rosa Martins tem 53 anos e nasceu em Inhapim (MG). É mestre em Comunicação, Imagem e Entretenimento pela Fundação Cásper Líbero (SP). Também é licenciada em Filosofia pela Universidade Salesiana de Lorena (SP) e Bacharel em Teologia pelo Instituto São Boaventura de Roma, na Itália.

Relembre a entrevista concedida à Assessoria de Comunicação da Diocese de Santo André) em que Rosa fala sobre a inspiração para o trabalho, a motivação para concorrer ao prêmio da CNBB e a emoção do reconhecimento:




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Enquete
Qual dessas Redes Sociais voce acessa?

 Facebook
 Instagram
 Twitter
 Youtube







.

Entre em contato conosco pelo whatsapp

(43) 98801-6280

Visitas: 74699
Usuários Online: 13
Copyright (c) 2022 - radiotvpentecostes@gmail.com - Seja um Patrocinador desta Obra de Evangelização entre em contato conosco 43-988016280